Os melhores pets para apartamento

Os melhores pets para apartamento

Webcard---PETS-(topo-blog)

O lado negativo de viver em apartamento para quem gosta de animais é que, muitas vezes, os bichinhos não são aceitos, são muito grandes, hiperativos, barulhentos ou, simplesmente, não se adaptam bem em ambientes pequenos.

Todos nós queremos que os nossos bichinhos sejam saudáveis e contentes, e um apartamento talvez não seja tão adequado para isso. Então, o que um dono de apartamento que deseja ter um pet deve fazer?

No caso de qualquer animal, é imperativo que você cheque o contrato da imobiliária e/ou administração do prédio, pois mesmo animais pequenos podem ser proibidos por inúmeras razões. Se você deseja se mudar para um apartamento pet friendly, uma rápida pesquisa na internet já pode revelar apartamentos onde o seu futuro bichinho será bem-vindo.

Webcard---empreendimentos---blog2

Gatos

fotos - Post Blog - PETS-03

Quando falamos sobre pets, gatos são reis. Eles são a combinação perfeita para apartamentos. Não precisam de passeios e “banham” a si mesmos, sem contar que adoram dormir. Os gatos tendem a ser mais ativos durante o amanhecer e ao anoitecer, ou seja, enquanto você estiver fora, provavelmente, ele estará descansando.

Os gatos também são únicos no seu modo de aproveitar o espaço vertical, seja utilizando os seus móveis, prateleiras e janelas. Então, por menor que seja o apartamento, ele é exponencialmente maior para os nossos amigos felinos. Parecidos com seus donos, os gatos podem ser criaturas sociais e apreciar a companhia de outros animais, ou até mesmo gostarem mais de ficar sozinhos e governar o seu próprio espaço.

Cães

fotos - Post Blog - PETS-05

Se você gosta mais de cachorros, não há motivos para se desesperar. Muitas raças ficarão perfeitamente felizes e saudáveis em um apartamento. Raça menores como o Pug, Shih Tzu, Chihuahua, Boston e Yorkshire Terriers irão se adaptar muito bem em apartamentos de um ou dois dormitórios. Até raças maiores como o Dogue Alemão e o Galgo Inglês, acredite ou não, são conhecidos como os preguiçosos do mundo canino, e muitos vivem bem dentro de apartamentos. Cachorros pequenos ocupam menos espaço, claro, mas podem ser bem barulhentos, o que pode irritar alguns vizinhos.

De qualquer jeito, não importa o tamanho da raça, ter um jardim, um pátio ou um espaço no condomínio para exercitar o seu pet sempre será a melhor opção. Ter um ambiente para passear regularmente com o seu cachorro é muito importante, pois pode ajudar o cachorro a criar relação com outros animais e diminuir os seus níveis de estresse. Mas lembre-se que deve ser um ambiente limpo e seguro.

Répteis

fotos - Post Blog - PETS-02

Quando as pessoas falam de répteis, existem, basicamente, duas categorias: cobras e todo o resto. Muitas pessoas têm pavor de cobras, não importa o quão dóceis elas podem ser. Existe também a possibilidade de ter que alimentá-las com animais vivos, apesar de a maioria das cobras se adaptarem à transição para comidas congeladas.

As cobras têm vida longa, podem ser manuseadas e deixadas sozinhos por um bom período de tempo. Mas elas precisam ser alimentadas com uma certa frequência e também precisam de calor e luz para sobreviver.

Já as tartarugas, cágados e pequenos lagartos são, obviamente, menores, quietos e podem ser seres sociais – e menos intimidadores – dentro dos seus aposentos.

Webcard---empreendimentos---blog

Peixes

fotos - Post Blog - PETS-04

Para adultos, apenas assistir aos peixes nadando de um lado para o outro em um aquário pode diminuir a pressão sanguínea e o estresse. Para as crianças, fazer o mesmo pode minimizar os efeitos da hiperatividade. Outro fato interessante é que pessoas com Alzheimer que observam a atividade dos peixes, podem sofrer aumento de apetite, exigir menos medicação e reduzir surtos violentos.

Apesar de um aquário parecer a melhor opção para um apartamento, existem algumas coisas a se considerar. Um aquarista iniciante pode optar por um dos vários tipos de micro, mini ou até nano aquários. Esses, geralmente, comportam entre 1 e 5 galões e vêm, praticamente, completos (com filtro, aquecedor e outros itens necessários). O problema desses sistemas é que um ambiente tão pequeno é facilmente corrompido. A adição de apenas um peixe, planta ou peça decorativa pode desequilibrar tudo. Então, você precisará verificar níveis de pH, amônia e nitrito/nitrato, dureza da água e alcalinidade muito regularmente. A água também precisa ser alterada com freqüência, uma vez que uma sobrealimentação pode causar bastante confusão.

Aquários de dez galões ou maiores são ideais, mas é claro que isso também precisará de manutenção diligente.

Pássaros

fotos - Post Blog - PETS-06

Pássaros domesticados podem ser uma enrascada, se não tratados da forma correta. Não importa se é um periquito, uma caturrita, um papagaio ou um canário… Todos os pássaros fazem barulho em um certo nível, seja na forma de um “canto” ou nos gritos de um papagaio nervoso. Ser amigável com os seus vizinhos pode ajudar, mas a responsabilidade de diminuir os ruídos do seu pássaro depende de você.

Papagaios e araras são extremamente inteligentes e precisam de interação constante com uma família experiente com aves. Os pássaros maiores são geralmente caros, barulhentos e precisam de cuidados avançados, mas podem ser amigos da família por mais de 50 anos.

O cuidado com pequenos pássaros, por outro lado, pode ser bastante barato, com pouco mais do que uma gaiola resistente e um punhado de brinquedos e atividades necessárias para mantê-los ocupados. Obviamente, o recinto dependerá do tamanho do pássaro e seus gostos pessoais.

Roedores

fotos - Post Blog - PETS-01

Hamsters, porquinhos da índia e ratos são exclusivamente adequados para a vida em apartamento. Suas gaiolas podem ser pequenas e baratas, embora elas precisem ser mantidas limpos. Eles também apreciarão algum tempo – supervisionado – para brincar no chão da sala de estar.

A maioria dos pequenos roedores não se importa de ser manuseado e desfrutar de um bom abraço. Os ratos, em particular, têm um alto nível de inteligência e os donos pacientes podem até ensinar-lhes alguns truques, oferecendo comida como uma recompensa durante o treinamento. Embora não sejam comuns, existem problemas de alergia com porquinhos da índia e alguns roedores. Além disso, os porquinhos da índia produzem muitos sons comunicativos sob a forma de cliques, gritos e gargalhadas. Então, se você não está tendo conversas detalhadas com seu animal de estimação, você pode querer optar por um roedor de uma faixa diferente.

Webcard---empreendimentos---blog3

Fonte: PetMD | Imagens: Google

6 dicas simples para transformar a sua casa

6 dicas simples para transformar a sua casa

Cores, texturas, materiais, mobiliário, revestimentos, iluminação… enfim, uma lista de tendências para transformar a sua casa sem medo de errar!

Para te inspirar a fazer igual, separamos algumas dicas que estão em alta 🙂

1. CORES

Quando o assunto é cor, ficamos até em dúvida sobre quais as melhores cores para decorar nosso cantinho, mas em 2017 as principais cores que estarão em alta são: variações de azul, variações de verde, principalmente o verde militar,  amarelo e variações do cinza. Por isso, a dica é apostar em objetos nessas cores, ou até mesmo pintar uma única parede para dar destaque das outras!

1481128531532562

2. REFERÊNCIAS GEOMÉTRICAS

As linhas e formas estão muito presentes na decoração este ano. Elas já têm aparecido com muita frequência entre as últimas tendências, e se firmarão como um investimento sem chances para erro. Para adotar esse estilo, procure objetos têxteis como cortinas, capas de almofadas e tapetes com formas geométricas, coloridas ou em preto & branco.

Além disso, o que mais estará em vigor no próximo ano são os azulejos geométricos. E o mais bacana é que com a nova tecnologia eles estão muito mais versáteis, podendo ser utilizados não só nos banheiros e cozinhas, mas em salas de estar e nos dormitórios.

Design sem nome

3. MINIMALISMO

Aquele ambiente com poucos móveis, tudo muito organizado e com cores claras. Ele conta com a típica decoração minimalista, e que muitos especialistas chamam de “escandinava”. É o local que leva à risca a frase “menos é mais”, pois tem objetos e mobílias funcionais, que estão ali para cumprir algum papel.

Para adotar o minimalismo você terá que ser organizada e não acumular coisas.

Design sem nome (1)

4. ESTILO SERENDIPITY

Não gosta de cores escuras? Não se preocupe. O estilo Serendipity pode ser a solução perfeita para a sua cozinha.

O Estilo Serendipity vem sendo cada vez mais aclamado no mundo da decoração. Ele propõe uma estética minimalista e ao mesmo tempo delicada, que abusa de cores claras e elementos provençais (porcelana branca e vaso de flores no centro da mesa, por exemplo).

Uma cozinha serendipity normalmente é decorada com tons pastel e pequenos jardins com plantas suculentas. A presença de madeira natural também se destaca no ambiente, assim como as cestas e bandejas. Tudo é claro, charmoso e funcional.

Design sem nome (3)

5. PAPEL DE PAREDE METALIZADO

Uma tendência forte em 2016 e que continua em 2017 são os efeitos metalizados nos papéis de parede e adesivos decorativos de ambientes. É uma forma de sofisticar o ambiente de forma sutil, com traços dourados ou prateados – mas nada muito extravagante para não prejudicar o restante da decoração.

Design sem nome (4)

6. MATERIAIS ORGÂNICOS

O ambiente externo entra sorrateiramente em casa por meio de materiais naturais. Madeira e pedras diferentes podem ser integradas em diversos estilos, trazendo uma atmosfera relax.

Design sem nome (5)

Webbanner---Post-Blog---Dicas-de-decoração

Fonte: CMNDDEVIP

Como ser sustentável em casa?

Como ser sustentável em casa?

Viver de forma sustentável em casa significa dar passos grandes e pequenos em nosso cotidiano para tornar nosso ambiente mais limpo e saudável. Significa minimizar nossas demandas em relação ao meio ambiente e nossas descargas sobre ele.

Webcard---ECO

Separamos algumas dicas que destacam muitas das coisas que você pode fazer para praticar sustentabilidade na sua casa. Todas elas são fáceis de fazer, não exigem grandes investimentos de tempo ou dinheiro e resultam em um ambiente mais limpo para você e sua família.

Quando você desliga um aparelho, ele é realmente desligado?

A maioria dos aparelhos eletrônicos gasta energia mesmo quando estão desligados. Eles entram em modo de espera e mantêm a corrente fluindo para seus relógios, baterias e interruptores remotos.

Entre 5% e 8% da eletricidade gasta nas escolas, escritórios e casas vem dos dispositivos que não estão em uso. No período de um ano, esse gasto pode ser equivalente a um mês de uso de eletricidade.

Inclusive alguns aparelhos, quando desligados, usam quase a mesma eletricidade de quando estão ligados. Não deixe um dispositivo sugar a eletricidade e aumentar a sua conta de luz. Desligue-o diretamente na fonte de alimentação, ou seja, tire da tomada!

Não use sacolas plásticas!

Quando você estiver no supermercado, procure não utilizar sacolas plásticas ou de papel para carregar as suas compras. Prefira utilizar sacolas de pano ou materiais reciclados. Elas são mais resistentes, espaçosas e podem ser usadas diversas vezes.

Fabricar e transportar sacolas de plástico e de papel requer muito gasto de energia. E mais do que isso, sacolas de papel, em sua maioria, são feitas de árvores e não de papel reciclado. Já as sacolas plásticas são feitas de subprodutos de petróleo ou gás natural. Ambos, quando não são reciclados adequadamente, aumentam o nosso problema de lixo acumulado, além de entupir ralos nas ruas, sujar o meio ambiente e prejudicar a vida marinha.

Quando você estiver no supermercado, procure não utilizar sacolas plásticas ou de papel para carregar as suas compras. Prefira utilizar sacolas de pano ou materiais reciclados. Elas são mais resistentes, espaçosas e podem ser usadas diversas vezes. Além disso, trocar para sacolas feitas de pano reduz a nossa dependência de combustíveis fósseis e ajuda a preservar o meio ambiente.

5 coisas simples que você pode fazer para se tornar mais sustentável:

Não é preciso muito para viver de uma maneira amigável com o meio ambiente. Essas 5 coisas simples, feitas diariamente, podem ajudar significativamente o nosso planeta.

1. Desligue às luzes ao sair dos ambientes.
2. Imprima dos dois lados do papel.
3. Use transportes coletivos, dê caronas, ande de bicicleta, ou caminhe.
4. Evite comprar garrafas de água. Tenha a sua própria.
5. Coma alimentos orgânicos.

Cada grama de material que reciclamos significa menos um grama em nossos aterros sanitários. E cada vez que reciclamos, significa menos uso de energia, menos consumo de matérias-primas e menos poluição em nossas vias navegáveis, solo e ar.

Webbanner---Post-Blog---ECO

Fonte: Sustainable Stamford

Laje nervurada

Laje nervurada

A laje nervurada vem sendo usada desde as antigas civilizações, gregos, romanos, bizantinos e otomanos mostram isto nos tetos de suas edificações. O mais famoso registro desta aplicação é encontrado no quadro Última Ceia de Leonardo da Vince de 1498 que reproduz um ambiente do século I.

SINCE (12)

O uso desse tipo de laje tem ganhado cada vez mais espaço no mercado da construção. Podendo ter um moderno projeto desenvolvido com sistemas removíveis, metálicos ou fôrmas de plástico, muito utilizado em grandes empreendimentos, como edifícios comerciais e projetos residências diferenciados.

Composta por vigotas ou nervuras, a laje nervurada tem altura e espessura baixas, sendo mais versátil que as estruturas convencionais.

Vantagens:

  • Simplifica a armadura
  • Otimiza vãos com maior envergadura
  • Estrutura segura, sem perigo de corrosão precoce
  • Economiza concreto e aço

Em contraste com as lajes lisas ou maciças, as nervuradas representam um salto de economia e racionalidade da obra. Nas lajes maciças grande parte do concreto presente não tem função estrutural alguma, portanto somente aumenta o peso da estrutura. Com as lajes nervuradas, é justamente nesses pontos onde a economia acontece, ao dispensar o concreto desnecessário. Também se verifica uma redução de mais de 85% da madeira utilizada na obra.

Em Porto Alegre temos empreendimentos que aderiram este tipo de laje para sua construção, como o Trend Nova Carlos Gomes que é um dos primeiros empreendimentos multiuso da cidade. “Acredito que fomos muito felizes na escolha e na harmonia entre formas e revestimentos”,  destaca o arquiteto responsável pelo projeto, José de Barros Lima.

img-galeria13-zoom

Outros projetos que também envolvem a estrutura de laje nervurada como Walk Offices Praia de Belas, o novo condomínio vertical Iguaçu e o Lageado 167. Também temos como exemplo o edifício Amélia Teles que na esfera privada as relações de identidade e liberdade se reforçam através de um apartamento com planta livre, sem vigas, fruto do uso de lajes nervuradas, completamente personalizável e adaptável ao seu morador.

SINCE (13)

Walk Offices Praia de Belas

SINCE (14)

Iguaçu

SINCE (15)

Lageado 167

Quando aparentes, as lajes nervuradas podem criam um ambiente moderno e estiloso. Valorizar a laje nervurada nos dias de hoje é uma ótima opção para quem deseja um ambiente moderno e despojado. O contraste é bonito e combina com uma grande variedade de materiais. Desta forma, além de otimizar o pé direito descartando o uso do gesso, você pode dar um toque especial com a iluminação, trazendo um ar industrial para o ambiente.

Hoje em dia a laje nervurada vem se tornando uma das soluções construtivas mais populares entre as construtoras.

Fonte: Wikipédia, Atex

Escolha o piso ideal para seu imóvel

Escolha o piso ideal para seu imóvel

Escolher o piso ideal para cada cômodo do seu imóvel parece uma tarefa fácil, mas não é tão simples assim! Cada ambiente tem uma necessidade diferente e fica complicado escolher entre tantas opções de cores, tipos, tamanhos e revestimentos diferentes. Então, resolvemos dar algumas dicas para não ter erro!

SINCE (3)

Primeiro, temos que focar que o piso não é cem por cento estética, temos que pensar também na sua funcionalidade. Como citado acima, a madeira não é um material para cozinhas ou lavanderias por serem ambientes no qual se interage muito com água, e a madeira pode acabar absorvendo a água  dando um estrago grande com o passar do tempo. Então, antes de escolher o piso, temos que avaliar o ambiente, se ele vai ser um ambiente quente ou um ambiente molhado.

Claro, a escolha do piso vai depender muito do seu gosto, mas tem pequenos detalhes que devem ser levados em conta. Nem todos revestimentos servem para todos ambientes, como madeira na cozinha, por exemplo. E isso é algo que deve se ter cuidado, pois é um investimento caro e que deve durar anos.

Ambientes quentes

Quartos, salas e corredores são áreas sociais, aonde  costumamos usar pisos quentes para dar um aconchego maior. Claro, não quer dizer que não podemos usar pisos frios nesses ambientes, até porque a cerâmica é muito mais simples de limpar e, se você mora numa região muito quente, eles ajudam a refrescar o local.
Mas focando em calor e aconchego, para esses ambientes temos diversos modelos como opções: Madeiras, laminados, carpetes e o vinílico.

O laminado sempre é uma ótima opção para economizar e pela fácil manutenção que pode fazer com que dure anos. Sem contar que agora temos modelos com sistema de click, no qual é muito mais rápido de instalar e evita sujeira. Instalados sobre mantas de polietileno, protegem da umidade e funcionam como isolante acústico e térmico.

SINCE (10)

Já o carpete é uma boa opção para quem tem crianças pequenas em casa, pois são antiderrapantes, o que evita o pequenino de cair e, caso caia mesmo assim, eles amortecem a queda. Além disso, não fazem ruídos e ajudam a esquentar o ambiente. O único contra do carpete é que o material pode causar alergias e acumula muito pó e pelo de animais, além de serem difíceis de limpar. Também não é recomendado ser utilizado em lugares muito úmidos, pois podem acabar mofando e ficando com mau-cheiro.

Uma outra opção é o “taco”. É super versátil e duradouro, seus únicos problemas é o alto valor de custo, a demora da instalação. A colocação é feita em três etapas: instalação de peças coladas uma a uma, raspagem e acabamento. Além disso, não pode ficar em contato direto com sol e água, pois, pode acabar se deteriorando.

13616-piso-pronto-tacos-indusparquet-g

Os pisos vinílicos, revestimento semelhante a madeira, também tem sido uma opção bastante usada ultimamente. São bem práticos de ser instalados, só precisando o uso de uma cola especial ou simplesmente pelo sistema de click; e caso você queira optar por troca-lo mais tarde, o mesmo pode ser facilmente retirado. Feito de um material que não mancha, é antialérgico, muito resistente e com alta durabilidade, só não é recomendado para áreas externas, úmidas ou que tenham muito contato com água, como por exemplo, o banheiro.

Áreas Molhadas

Ambientes como cozinha, banheiro e lavanderia são consideramos ambientes molhados por terem bastante umidade e contato com a água. Para esses cômodos, pisos frios como porcelanato, granito, cerâmica e pastilhas são ideais. Você ainda pode escolher entre uma variedade enorme de formatos, cores e preços. São ótimos para esses ambientes pois podem receber uma grande quantidade de água sem sofrer nenhum dano.
Como já citado no início do texto, se você mora em algum local quente, abuse dos revestimentos frios por toda casa. Eles ajudam a refrescar muito bem o ambiente. O porcelanato é um dos exemplos que fica bom em qualquer ambiente e é o líder de vendas para pisos frios e sua limpeza pode ser feita apenas com um pano úmido.

SINCE (7)

O granito e o mármore também estão entre os preferidos para cozinhar e banheiros. Ambos podem ser encontrados em diversas cores e compondo vários projetos de decoração. Porém, são peças de valor elevado, especialmente o mármore. Mas compensam pela durabilidade e a fácil manutenção. Mas cuidado na hora de comprar: muitas pedras não conseguem absorver muito bem a água, por isso, acabam ficando manchadas

Durável e fácil de limpar, o piso de cerâmica pode ser aplicado tanto em ambientes internos, quanto externos. Mas atenção, porque cada cerâmica tem um grau de resistência (PEI, do inglês Porcelain Enamel Institute). Quanto maior o número, mais resistente. Veja o indicado para cada ambiente:

Sem título

Confira a seleção de imóveis nos melhores bairros de Porto Alegre.

Ficou com alguma dúvida sobre como escolher o piso do seu imóvel?

Escreva o seu comentário!

Fonte: Bonde, G1 Panorama