O mercado de imóveis novos, em obras ou prontos, de Porto Alegre encontra-se em um patamar saudável de estoque. Um dos mais importantes indicadores para avaliação do equilíbrio de mercado é a disponibilidade de oferta atual (estoque) sobre a oferta inicial (volume lançado). Os 5.589 apartamentos que estavam à venda no final de setembro/16 representavam apenas 21,3% do volume de unidades lançadas nos 294 empreendimentos imobiliários que ainda possuem unidades disponíveis para compra em Porto Alegre. Quando este percentual está no patamar entre 20% e 25% dizemos que o mercado esta equilibrado na relação entre demanda e oferta. Podemos afirmar que o nosso mercado imobiliário em Porto Alegre está saudável. Não significa que alguma tipologia em alguma região específica não possa apresentar uma oferta superior à demanda atual, mas analisar o específico para falar do geral, neste caso não faz sentido.

Outro indicador que evidencia como o mercado porto-alegrense está saudável é o baixo volume de imóveis prontos, porém novos, à venda. Se assumimos que, na média, um imóvel leva 3 anos para ser entregue, podemos dizer que o que foi lançado até setembro de 2013 está pronto. Isso representa apenas 33% do estoque atual na cidade. Hoje a média brasileira está próxima dos 40% e, em Curitiba, uma cidade similar, tanto em tamanho quanto renda, esse patamar passou os 50%. Além disso, de todos o montante de imóveis que foram lançados em 2016, mais da metade já foi vendido.

Um último indicador que gostaríamos de falar neste momento é o nível de preços. Porto Alegre apresenta o segundo maior preço por metro quadrado da região Sul do Brasil, em levantamento da BRAIN nas 35 principais cidades da região que representam pouco mais de 50% do PIB do Sul.

Confira sobre o mercado imobiliária em Porto Alegre também na Revista Foxter Gallery

Share This